Seguidores

Pesquisar neste blog

Carregando...

Meus blogs :

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Umbanda e Candomblé;Catolicismo-Ogum e São Jorge;23 de abril


DIA: Terça-Feira

CORES: Verde ou Azul-escuro, Vermelho (algumas qualidades)

SÍMBOLOS: Bigorna, Faca, Pá, Enxada e outras ferramentas

ELEMENTOS: Terra (florestas e estradas) e Fogo

DOMÍNIOS: Guerra, Progresso, Conquista e Metalurgia

SAUDAÇÃO: Ògún ieé!!

Ogum (Ògún) é o temível guerreiro, violento e implacável, deus do ferro, da metalurgia e da tecnologia; protector do ferreiros, agricultores, caçadores, carpinteiros, escultores, sapateiros, talhantes, metalúrgicos, marceneiros, maquinistas, mecânicos, motoristas e de todos os profissionais que de alguma forma lidam com o ferro ou metais afins.

Orixá conquistador, Ogum fez-se respeitar em toda a África negra pelo seu carácter devastador. Foram muitos os reinos que se curvaram diante do poder militar de Ogum.

Entre os muitos Estados conquistados por Ogum estava a cidade de Iré, da qual se tornou senhor após matar o rei e substituí-lo pelo seu, próprio filho, regressando glorioso com o título de Oníìré, ou seja, Rei de Iré.

Não é por acaso, portanto, que nas orações dedicadas a Ogum o medo fica tão evidente e a piedade é um pedido constante, pois como diz uma das suas cantigas:


Ògún pá lélé pá
Ògún pá ojaré
Ògún pá, ejé pá
Akoró ojaré.

Ogum mata com violência
Ogum mata com razão
Ogum mata e destrói completamente.

Ogum é o filho mais velho de Odudua, o herói civilizador que fundou a cidade de Ifé. Quando Odudua esteve temporariamente cego, Ogum tornou-se seu regente em Ifé.

Ogum é um orixá importantíssimo em África e no Brasil. A sua origem, de acordo com a história, data de eras remotas. Ogum é o último imolé.

Os Igba Imolé eram os duzentos deuses da direita que foram destruídos por Olodumaré após terem agido mal. A Ogum, o único Igba Imolé que restou, coube conduzir os Irun Imole, os outros quatrocentos deuses da esquerda.

Foi Ogum quem ensinou aos homens como forjar o ferro e o aço. Ele tem um molho de sete instrumentos de ferro: alavanca, machado, pá, enxada, picareta, espada e faca, com as quais ajuda o homem a vencer a natureza.

Em todos os cantos da África negra Ogum é conhecido, pois soube conquistar cada espaço daquele continente com a sua bravura. Matou muita gente, mas matou a fome de muita gente, por isso antes de ser temido Ogum é amado.

Espada! Eis o braço de Ogum.

Características dos filhos de Ogum

Fisicamente, os filhos de Ogum são magros, mas com músculos e formas bem definidas. Compartilham com Exu o gosto pelas festas e conversas que não acabam e gostam de brigas. Se não fizerem a sua própria briga, compram a dos seus camaradas.

Sexualmente os filhos de Ogum são muito potentes; trocam constantemente de parceiros, pois possuem dificuldade de se fixar a uma pessoa ou lugar.

São do tipo que dispensa um confortável colchão de molas para dormir no chão; gostam de pisar a terra com os pés descalços. São pessoas batalhadoras, que não medem esforços para atingir os seus Objetivos, são pessoas que mesmo contrariando a lógica lutam insistentemente e vencem.

Não se prendem à riqueza, ganham hoje, gastam amanhã. Gostam mesmo é do poder, gostam de comandar, são líderes natos. Essa necessidade de estar sempre à frente pode torná-los pessoas egoístas e desagradáveis, mas nem sempre.

Geralmente, os filhos de Ogum são pessoas alegres, que falam e riem alto para que todos se divirtam com suas histórias e que adoram compartilhar a sua felicidade.

Qualidades do Orixá Ogun

Ògún Meje – É o mais velho de todos, a raiz dos outros, Ògún completo, velho solteirão rabujento. É o aspecto do orixá que lembra a sua realização em conquistar a sétima
aldeia que se chamava Ire (Meje Ire) deixando em seu lugar o seu filho Adahunsi.

Ògún Je Ajá ou Ogúnjá como ficou conhecido – Um de seus nomes em razão de sua preferência em receber cães como oferendas, um dos seus mitos liga-o a Oxaguiã e Ìyemonjá quanto a sua origem e como ele ajudou Osalá em seu reino fazendo ambos um trato.É um Ògún, como indica o seu nome, particularmente combativo. Tem temperamento rabugento, solitário, veste-se de verde escuro e usa contas verdes. Dizem que acompanha Ogúnté.
Ògún AjàkáÉ o “verdadeiro Ògún guerreiro”, sanguinário, que em princípio se veste de vermelho. Teria sido rei de Òyó e irmão de Sàngó. Ajàká é um tipo particularmente agressivo de Ògún, um militar acostumado a dar ordens e a ser obedecido, seco e voluntarioso, irascível e prepotente.
Ògún Xoroke ou Ògún Soroke - Apenas um apelido que Ògún ganhou devido à sua condição extrovertida; soro = falar, ke= mais alto.Usa contas de um azul escuro que se aproxima do roxo. “Xoroke é um Ògún que tende a confundir-se com Esú, agitado, instável, suscetível e manhoso.
Ògún Meme – Veste-se igualmente de verde e usa contas verdes, como Ogunjá, mas de uma tonalidade diferente.
Ògún Wori
– (Warri, ou wori: Yorübá) – É um Ògún perigoso, dado da feitiçaria, ligado ao màriwò, aos antepassados.; Tem temperamento difícil, suscetível, autoritário o espírito dogmático.
Ògún Lebede (Alagbede)É o Ògún dos ferreiros, marido de Yémánjá Ogúnté e pai de Ògún Akoro. Representam um tipo mais velho de Ògún, trabalhadores conscienciosos, severos, que “não brincam em serviço”, ciente de seus deveres como de seus direitos, exigente e rabujento.
Ògún Akoró É o irmão de Oxóssi, ligado à floresta, qualidade benéfica de Ògún invocada no pàdé. Filho de Ogúnté, Akoró é um tipo de Ògún jovem e dinâmico, entusiasta, era empreendedor, cheio de iniciativa, protector seguro, amigo fiel, e muito ligado à mãe.
Ògún OniréÉ o título de Ògún filho de Oniré, quando passou a reinar em Ire, Oni = senhor, Ire = aldeia., o dono de Iré, primeiro filho de Odúduwà. Oniré é um Ògún antigo que desapareceu debaixo da terra. Usa também contas verdes. Guerreiro impulsivo é o cortador de cabeças, ligado à morte e aos antepassados; orgulhoso, muito impaciente, arrebatado, não pensa antes de agir, mas acalma-se rapidamente.
Ògún Olode Epíteto do orixá destacando a sua condição de chefe dos caçadores, originário de Kétu. Não come galo por ser um animal doméstico. Amigo do mato, dos animais, conhecedor dos caminhos, e é um guia seguro. Seu temperamento solitário assemelha ao de Oxóssi.
Ògún PopoSeria o nome de Ògún quando foi à terra dos Jeje, é um tipo fanático.

Ogun Waris: Nessa condição o orixá apresenta-se muitas vezes com forças
destrutivas e violentas. Segundo os antigos a louvação patakori não lhe cabe, ao invés de agradá-lo ele aborrece-se. Um dos seus mitos narra que ele ficou momentaneamente cego.

Ògún MasaUm dos nomes bastante comuns do orixá, segundo os antigos é um aspecto benéfico do orixá quando assim se apresenta.

Há vários nomes de Ògún fazendo alusão a cidades onde houve o seu culto, como Ògún Ondo da cidade de Ondo, Ekiti onde também há seu culto, etc. O orixá possui vários nomes na África como no Brasil e com isso ganha as suas particularidades e costumes.


PONTOS DE OGUM


GESSE GESSE PATAKORI OGUN! OGUN YÈ!

OGUM OIA
OGUM OIA É DE MENE (2X)
PATACORI É DE MENE!

NESSA CASA DE GUERREIRO
OGUM
VIM DE LONGE PRA REZAR
OGUM
ROGO A DEUS PELOS DOENTES
OGUM
NA FÉ DE OBATALÁ
OGUM
TODOS SALVE A CASA SANTA
OGUM
OS PRESENTES E OS AUSENTES
OGUM
SALVE NOSSA ESPERANÇA
OGUM
SALVE VELHOS E CRIANÇAS
PRETO VELHO ENSINOU
OGUM
NA CASTILHA DE ARUANDA
OGUM
E OGUM NÃO ESQUECEU
OGUM
COMO VENCER A DEMANDA
OGUM
A TRISTEZA FOI EMBORA
OGUM
NA ESPADA DE UM GUERREIRO
OGUM
A LUZ DO ROMPER DA AURORA
OGUM
VAI BRILHAR NESTE TERREIRO
OGUM

SUA COROA DE OURO É MARIOU
OGUM É TATA, É TATA
COROA DE OURO É MARIOU!

OLHA OGUM TÁ DE RONDA!
QUEM ESTÁ DE RONDA É DÃO MIGUEL!
RÉU, RÉU, RÉU NA MESA DE UMBANDA
QUEM ESTÁ CHAMANDO É DÃO MIGUEL!

OLHA A FALANGE DE SÃO JORGE
QUE VEM RONDAR... OGUM!
MEU PAI ME DIGA AONDE É!
AONDE É! AONDE É!

OLHA SÃO JORGE
COM A MATULA DE UMBANDA!
OLHA OGUM TÁ DE RONDA!
É DE UMBANDA AUÊ!
OGUM É DE UMBANDA AUÊ!
OGUM É DE UMBANDA AUÁ!

QUEM ESTÁ DE RONDA É SÃO JORGE...
SÃO JORGE É QUEM VEM RONDAR!
ABRE A PORTA, Ó GENTE!
DEIXA A FALANGE DE SÃO JORGE ENTRAR!

QUEM ESTÁ DE RONDA É SÃO JORGE!
SÃO JORGE É QUEM VEM RONDAR!
QUEM ESTÁ RONDA É SÃO JORGE!
É ELE E O POVO DO MAR!
TODO A NOITE, TODO O DIA...
E A SENHORA DA GUIA!
QUEM ESTÁ DE RONDA É SÃO JORGE!
MEU PAI, DIGA AONDE É!
QUEM ESTÁ DE RONDA É SÃO JORGE!
VELANDO OS FILHOS DE FÉ!

BANDEIRA LINDA DE OGUM
ESTÁ IÇADA LÁ NO HUMAITÁ!
ELE É OGUM, É GENERAL DE UMBANDA
OGUM VENCE DEMANDA EM QUALQUER LUGAR!

BENDITO GUERREIRO SÃO JORGE
QUE TRAZ NA ESPADA O SINAL DA CRUZ
TRAZENDO A PAZ E A HARMONIA
AOS FILHOS BENDITOS DE JESUS!
Ó SÃO JORGE
COM SUA ESPADA DE LUZ
SALVAI OS VOSSOS FILHOS
EM NOME DA SANTA CRUZ!

EM SEU CAVALO BRANCO ELE VEM MONTADO!
CALÇADO DE BOTAS, ELE VEM ARMADO!
VINDE, VINDE, VINDE!
SÃO JORGE É NOSSO PROTETOR!
VINDE, VINDE, VINDE!
SÃO JORGE É NOSSO PROTETOR!

OGUM VENCEU A GUERRA...
OGUM É ORDENANÇA DE OXALÁ!
QUANDO OGUM VEM DE ARUANDA
ELE VEM NA UMBANDA
PRA SEUS FILHOS ABENÇOAR!
SARAVÁ OGUM MEGÊ, OGUM MEGÊ!
SARAVÁ OGUM SETE ONDAS!
SARAVÁ OGUM YARA!
SARAVÁ SEU BEIRA-MAR!

NO ALTO DA ROMARIA
EU VI UM CAVALEIRO DE RONDA!
MAS ELE É SÃO JORGE
SÃO JORGE O NOSSO DEFENSOR!

ELE É SOLDADO DE CAVALARIA!
TEM MUITOS ANOS DE INFANTARIA!
É CAPITÃO, É O MAIOR DO DIA
É ORDENANÇA DA VIRGEM MARIA!

QUEM ME DERA SER FILHO DE OGUM!
QUEM ME DERA TER A SUA PROTEÇÃO!
OGUM, ELE É REI DA UMBANDA
R DE DEMANDA!
CAVALEIRO DE CRISTO
VENCED
O

NO HUMAITÁ! NO HUMAITÁ!
É O REI DE UMBANDA!
ANDA! SEU CAVALO BRANCO,
SÃO JORGE VENCEU DE
MSUA ESPADA E SEU ESCUDO
S, PORTA FECHADA!
ROMPENDO CERCA DE ESPINH
O

OH JORGE! OH JORGE!
VEM DE ARUANDA
TEM COMPAIXÃO DE SEUS FILHOS
SÃO JORGE VENCEU DEMANDA!
OGUM! OGUM! OGUM MEU PAI!
FOI O SENHOR MESMO QUEM DISSE
FILHO DE UMBANDA NÃO CAI!

MARCHAI, MARCHAI OGUM DO DIA!
COM A ESTRELA D'ALVA E A VIRGEM MARIA!
OH! VEM COM A SUA ESPADA
TRAZER A FÉ AOS FILHOS
QUE SE ACHAM EM AGONIA!

Ô MAMÃE EU VI UM LINDO MENINO
IA MONTADO EM UM CAVALO BRANCO
Ô MAMÃE QUE SANTO EU VI?
SÃO JORGE PASSOU POR AQUI!

SÃO JORGE É GUERREIRO DE UMBANDA
ELE SEGURA A SUA ESPADA NO AR!
ELE GANHOU A SUA LANÇA DE OURO
POIS VENCEU DEMANDA NO CAMPO DO HUMAITÁ!

OH! QUEM TEM GUIA, GUIOU!
OH! QUEM TEM GUIA, GUIOU MESMO!
PAPAI OGUM MARCHOU PRA GUERRA
OXALÁ DEU CARTA BRANCA!
OGUM VENCEU NA GUERRA
SEUS FILHOS VENCEU DEMANDA!

OGUM, OGUM VEM DE ARUANDA!
VEM SALVAR OS VOSSO FILHOS
EM NOSSA LEI DE UMBANDA
FILHO DE PEMBA NÃO CAI!

OGUM ME DISSE
QUE DANÇAR NAGÔ É BOM...
OGUM ME DISSE
QUE DANÇAR NAGÔ É BOM...
QUE DANÇAR NAGÔ É BOM (4X)

SE A SUA ESPADA É DE OURO,
SUA COROA É DE REI...
SE A SUA ESPADA É DE OURO,
SUA COROA É DE REI...
OGUM É TATA DE UMBANDA
SEU CANGIRA, MUNGANGA, OGUNHÊ...
OGUM É TATA DE UMBANDA
SEU CANGIRA, MUNGANGA, OGUNHÊ...

OXÓSSI ASSOVIOU PRA PASSAR NO HUMAITÁ (2X)
PRA FALAR COM OGUM MEGÊ, MENSAGEIRO DE OXALÁ! (2X)

OGUM QUANDO VEM LÁ DE ARUANDA
TRAZ UMA ESPADA E UMA LANÇA NA MÃO!
OGUM É CAVALEIRO
VENCEU A GUERRA E MATOU O DRAGÃO!
ELE É SÃO JORGE GUERREIRO!
GUERREIRO DO HUMAITÁ!
NO TERREIRO DE UMBANDA
VEM SEUS FILHOS SARAVÁ!

QUANDO OGUM APONTOU NA SERRA
SUA ESPADA BRILHOU NA UMBANDA!
PELA FÉ ACABOU COM A GUERRA
E SEUS FILHOS VENCERAM DEMANDA!

FILHOS DE PEMBA BEBE ÁGUA NO ROCHEDO
FILHOS DE OGUM CORRE CAMPO E NÃO TEM MEDO!
VOU PEDIR AO CRIADOR QUE DERRAME SEU AMOR
AOS NOSSOS GUIAS E A NOSSA BABALAÔ!

LONGE, BEM LONGE...
UM CAVALEIRO SURGIA!
ELE É SÃO JORGE
FILHO DA VIRGEM MARIA!
A SUA ESPADA É DE OURO
SUA COROA É DE LEI!
MAS ELE É SÃO JORGE
FILHO DA VIRGEM MARIA!

PISA NA LINHA DE UMBANDA QUE EU QUERO VER
OGUM SETE ONDAS!
PISA NA LINHA DE UMBANDA QUE EU QUERO VER
OGUM BEIRA-MAR!
PISA NA LINHA DE UMBANDA QUE EU QUERO VER
OGUM MATINADA!
PISA NA LINHA DE UMBANDA QUE EU QUERO VER
OGUM ROMPE MATO!
PISA NA LINHA DE UMBANDA QUE EU QUERO VER
OGUM YARA! OGUM MEGÊ!
ABRE A GIRA AUÊ!

OUVI O TOQUE DO CLARIM LÁ NO HUMAITÁ!
TOQUE DO MAIOR DO DIA!
MEU PAI É OGUM ROMPE MATO
FILHO DA VIRGEM MARIA!

EU VI RAIAR O DIA
EU VI ESTRELA BRILHAR!
EU VI SEU ROMPE MATO
OGUM DAS MATAS
VIR MORAR À BEIRA-MAR!

QUEM BEIRA RIO, BEIRA RIO, BEIRA MAR...
O QUE GANHA DE OGUM SÓ OGUM PODE TIRAR!
SEU OGUM DE RONDA É QUEM VEM GIRAR
E VEM TRAZENDO FOLHAS PRA DESCARREGAR!

TEM CANGERÊ, TEM CANGERÊ NA TERRA
EU CHAMO SEU OGUM PARA ME AJUDAR
OS INIMIGOS TÃO FAZENDO GUERRA
EU CHAMO SEU OGUM PARA GUERREAR
ODÉ,ODÉ,ODÉ OGUM ROMPE-MATO, BEIRA-MAR OGUM MEGÊ!
SALVE OGUM NA FORÇA E NA LEI
SALVE OGUM DE RONDA, SETE ONDAS E NARUÊ!

OGUM DISSE QUE ELE É ROMPE MATO
É ROMPE MATO AUÊ
ELE É ROMPE MATO PORQUE ROMPE AS MATAS AUÊ
É ROMPE MATO AUÊ
SARAVÁ OGUM ROMPE MATO!

OGUM YARA! OGUM MEGÊ!
ONDE ESTÁ SEU ROMPE MATO? - AUÊ…
ABRE A GIRA DE UMBANDA - AUÊ!

EU TENHO SETE ESPADAS PRA ME DEFENDER!
EU TENHO OGUM EM MINHA COMPANHIA!
OGUM É MEU PAI!
OGUM É MEU GUIA!
OGUM É MEU PAI
FILHO DE DEUS E DA VIRGEM MARIA!

OGUM DE LEI
ZAMBI QUEM MANDA!
CORRE A GIRA NA PORTEIRA
PRA SALVA FILHOS DE UMBANDA!

FOI LÁ NO HUMAITÁ
AONDE OGUM GUERREOU!
FOI LÁ NO ALTO MAR
QUE YEMANJÁ O COROOU!

ELE É OGUM SETE ONDAS
ELE VEM DAS ONDAS DO MAR!
COM SUA ESPADA, COM A SUA LANÇA
SALVE OGUM BEIRA-MAR!

ESTAVA NA BEIRA DA PRAIA
QUANDO VI SETE ONDAS PASSAR!
ABRA A PORTA Ó GENTE!
QUE AÍ VEM OGUM
NO SEU CAVALO BRANCO
ELE VEIO SARAVÁ!

NÃO BOTA FOGO QUE É DE OXALÁ!
NÃO QUEBRE A PEDRA QUE É DE XANGÔ!
NÃO FACILITE COM FILHO DE PEMBA
OGUM MEGÊ SEMPRE FOI VENCEDOR!

LÁ VEM OGUM EM SEU CAVALO
COM SUA ESPADA E SUA LANÇA NA MÃO!
A MATA É VOSSA... DEIXA CORRER
E VAMOS SARAVAR OGUM MEGÊ!

ELE VEM DE LONGE
MONTADO EM SEU CAVALO
COM SUA ESPADA NA CINTA
ELE VEM PRA GUERREAR!
ELE GUERREIA POR ESTE MUNDO
O SEU NOME É
OGUM MEGÊ NESTE GONGÁ!

MAMÃE QUE CAVALEIRO É AQUELE
QUE PISA COM ARROGÂNCIA NESTA TERRA?
MAS ELE É OGUM MEGÊ
QUE VEIO DA BATALHA COM SUA LANÇA DE GUERRA!

O HOMEM QUE BEBE E FUMA Ô GANGA
É OGUM MEGÊ, Ô GANGA!
É DE LEI, É DE LEI, É DE LEI Ô GANGA!
É OGUM MEGÊ, Ô GANGA!

BEIRA-MAR AUÊ BEIRA-MAR! (2X)
EM SEU CAVALO OH MEU PAI, EU QUERO VER!
COM SUA LANÇA...
OGUM YARA! OGUM MEGÊ!
BEIRA-MAR AUÊ BEIRA-MAR! (2X)
OGUM JÁ JUROU BANDEIRA
NO CAMPO DE HUMAITÁ!
OGUM JÁ VENCEU DEMANDA
VAMOS TODOS SARAVÁ!
BEIRA-MAR AUÊ BEIRA-MAR! (2X)
EU ESTAVA NA MINHA CONGA
EU ESTAVA NO MEU GONGÁ!
EU ESTAVA NA MINHA CONGA
PRA QUE FORAM ME CHAMAR?

OGUM BEIRA-MAR
O QUE TROUXE DO MAR?
QUANDO ELE VEM DO MAR
NA MÃO DIREITA
ELE TRAZ UMA GUIA DE MAMÃE SEREIA!

QUANDO OGUM PISOU NA LUA
FEZ TREMER A TERRA!
NOS CAMPOS DE BATALHA
SEU OGUM VENCEU A GUERRA!
É É É... É É É VAMOS SARAVÁ NOSSO PAI
SEU BEIRA-MAR!

ESTRELA CLAREIA A TERRA...
ESTRELA CLAREIA O MAR...
CLAREIA O CONGA DE BEIRA-MAR!
CLAREIA, CLAREIA OS FILHOS DO CONGÁ!

SUA ESPADA REBRILHA
E REBRILHA NO MAR!
SEU OGUM É GUERREIRO
E SÓ PODE BRILHAR!
NA SUA MORADA
QUE LHE DEU YEMANJÁ
SEU OGUM BEIRA-MAR
VEM A SEU FILHO AJUDAR!

BEIRA-MAR... AUÊ BEIRA-MAR!
BEIRA-MAR... QUEM ESTÁ DE RONDA É MILITAR!
OGUM JÁ JUROU BANDEIRA
NA PORTA DO HUMAITÁ...
OGUM JÁ VENCEU DEMANDA
VAMOS TODOS SARAVAR!

MINHA ESPADA É DE AÇO
MINHA ESPADA VAI BRILHAR!
MINHA ESPADA É DE FOGO
É OGUM BEIRA-MAR!

OGUM E MAMÃE SEREIA
SÃO DOIS CABOS DE GUERRA!
SEREIA É RAINHA DO MAR
OGUM É REI NA TERRA!

OGUM NO SEU CAVALO CORRE
E SUA ESPADA RELUZ
OGUM! OGUM YARA!
SUA BANDEIRA COBRE OS FILHOS DE JESUS!

OGUM! VENCEDOR DE DEMANDA!
VEM DE ARUANDA PRA SALVAR
FILHOS DE UMBANDA!
OGUM! OGUM YARA! (2X)
SALVE OS CAMPOS DE BATALHA!
SALVE A SEREIA DO MAR!
OGUM! OGUM YARA! (2X)

QUEM VEM LÁ
QUEM VEM LÁ DE TÃO LONGE?
ELE É OGUM MATINADA
QUE VEM NO REINO SARAVÁ!

ELE É OGUM MATINATA, Ô PARANGA
TRABALHA DE MADRUGADA, Ô PARANGA!
ARRIOU NA SUA TERRA, O GALO CANTOU! (4X)

QUE CAVALEIRO É AQUELE
QUE VAI CAVALGANDO LÁ NO CÉU AZUL?
É SEU OGUM MATINATA
QUE VAI DEFENDER O CRUZEIRO DO SUL!
Ê Ê Ê Ê Ê Á
Ê Ê Ê SEU CANGIRA
PISA NO GONGÁ!

OGUM NÃO DEVIA BEBER!
OGUM NÃO DEVIA FUMAR!
A FUMAÇA REPRESENTA AS NUVENS!
A BEBIDA É AS ONDAS DO MAR!

EI GENTE DE UMBANDA
SOPRA O VENTO NO MAR!
BAIXOU OGUM NARUÊ
CHEGOU A FALANGE DOS FILHOS DE UMBANDA
BAIXOU OGUM NARUÊ!

Devotos no mundo inteiro comemoram no dia 23 de abril, o Dia de São Jorge, o santo padroeiro da Inglaterra, de Portugal, da Catalunha, dos soldados, dos escoteiros, dos corintianos e celebrado em canções populares de Caetano Veloso, Jorge Ben Jor e Fernanda Abreu. No oriente, São Jorge é venerado desde o século IV e recebeu o honroso título de "Grande Mártir".

Guerreiro originário da Capadócia e militar do Império Romano ao tempo do imperador Diocleciano, Jorge converteu-se ao cristianismo e não agüentou assistir calado às perseguições ordenadas pelo imperador. Foi morto na Palestina no dia 23 de abril de 303. Ele teria sido vítima da perseguição de Diocleciano, sendo torturado e decapitado em Nicomédia, tudo devido à sua fé cristã.

A imagem de todos conhecida, do cavaleiro que luta contra o dragão, foi difundida na Idade Média. Está relacionada às diversas lendas criadas a seu respeito e contada de várias maneiras em suas muitas paixões. Iconograficamente, São Jorge é representado como um jovem imberbe, de armadura, tanto em pé como em um cavalo branco com uma cruz vermelha. Com a reforma do calendário litúrgico, realizada pelo papa Paulo VI, em maio de 1969, tornou-se opcional a observância do seu dia festivo. Embora muitos ainda suspeitem da veracidade de sua história, a Igreja Católica reconhece a autenticidade do culto ao santo. O culto do santo chegou ao Brasil com os portugueses. Em 1387, Dom João I já decretara a obrigatoriedade de sua imagem nas procissões de Corpus Christi. O Sport Clube Corinthians Paulista foi outra grande contribuição para a popularização de São Jorge, primeiro no Estado de São Paulo e depois no País, ao escolher o santo como seu padroeiro e protetor, em 1910.

A quantidade de milagres atribuídos a São Jorge é imensa. Segundo a tradição, ele defende e favorece a todos os que a ele recorrem com fé e devoção, vencendo batalhas e demandas, questões complicadas, perseguições, injustiças, disputas e desentendimentos.

São Jorge é venerado desde o século IV

O culto a São Jorge vem do século 4 dC. O soldado foi martirizado na Palestina no dia 23 de abril de 303, vítima da perseguição do imperador Diocleciano. Foi torturado e teve a cabeça cortada, em Nicomédia, devido a sua fé cristã.

Os restos mortais de São Jorge foram transportados para Lídia (antiga Dióspolis), onde foi sepultado, e onde o imperador cristão Constantino (que depois de vários imperadores anti-cristãos converteu-se e a império à religião cristã) mandou erguer suntuoso oratório aberto aos fiéis. Seu culto espalhou-se imediatamente por todo o Oriente. No século V, já havia cinco igrejas em Constantinopla dedicadas a São Jorge. Só no Egito, nos primeiros séculos após sua morte, foram erguidas quatro igrejas e quarenta conventos dedicados ao mártir. Na Armênia, na Grécia, no Império Bizantino (a região oriental do Império Romano, que tinha capital em Bizâncio, depois, Constantinopla) São Jorge era inscrito entre os maiores Santos da Igreja Católica. No Ocidente, na Idade Média, as Cruzadas colocaram São Jorge à frente de suas milícias, como Patrono da Cavalaria. Na Itália, era padroeiro da cidade de Gênova. Na Alemanha, Frederico III dedicou a ele uma Ordem Militar. Na França, São Gregório de Tours era conhecido por sua devoção a São Jorge; o rei Clóvis dedicou-lhe um mosteiro, e sua esposa, Santa Clotide, erigiu várias igrejas e conventos em sua honra. A Inglaterra foi o país ocidental onde a devoção ao santo teve papel mais relevante. O monarca Eduardo III colocou sob a proteção de São Jorge a Ordem da Cavalaria da jarrateira, fundada por ele em 1330. Por considera-lo o protótipo dos cavaleiros medievais, o inglês Ricardo Coração de Leão, comandante de uma das primeiras Cruzadas, constituiu São Jorge padroeiro daquelas expedições que tentavam conquistar a Terra Santa aos muçulmanos. No século 13, a Inglaterra celebrava sua festa como dia santo e de guarda e, em 1348, criou a Ordem dos Cavaleiros de São Jorge. Os ingleses acabaram por adotar São Jorge como padroeiro do país, imitando os gregos que também trazem a cruz de São Jorge na sua bandeira. Ainda durante a Primeira Guerra Mundial (1914-1918) muitas medalhas de São Jorge foram cunhadas e oferecidas aos enfermeiros militares e às irmãs de caridade que se sacrificaram ao tomar conta dos feridos da guerra. As artes, também, divulgaram amplamente a imagem do santo. Em Paris, no Museu do Louvre, há um quadro famoso de Rafael (1483-1520), intitulado "São Jorge vencedor do Dragão". Na Itália, existem diversos quadros célebres, como o de autoria de Donatello (1386-1466).

São Jorge e a morte do dragão

A imagem conhecida de todos, do cavaleiro que luta contra o dragão, está relacionada às lendas criadas a partir da Idade Média. Há uma grande variedade de histórias relacionadas a São Jorge. O relato e a imagem de todos conhecidos, do cavaleiro que luta contra o dragão, começaram a ser difundidos na Idade Média . A imagem atual do santo, sentado em um cavalo com uma lança que atravessa um dragão, está relacionada às diversas lendas criadas a seu respeito, contadas de várias maneiras em suas muitas paixões. A versão mais corrente dá conta que um horrível dragão saía de vez em quando das profundezas de um lago e atirava fogo contra os muros de uma longínqua cidade do Oriente, trazendo morte com seu mortífero hálito. Para não destruir toda a cidade, o dragão exigia regularmente que lhe entregassem jovens mulheres para serem devoradas. Um dia coube à filha do Rei ser oferecida em comida ao monstro. O Monarca, que nada pôde fazer para evitar esse horrível destino da tenra filhinha, acompanhou-a com lágrimas até às margens do lago. A princesa parecia irremediavelmente destinada a um fim atroz, quando de repente apareceu um corajoso cavaleiro vindo da Capadócia, montado em um cavalo branco, São Jorge. Destemidamente, enfrentou as perigosas labaredas de fogo que saíam da boca do dragão e as venenosas nuvens de fumaça de enxofre que eram expelidas pelas narinas do monstro. Após um duro combate, finalmente São Jorge venceu o terrível dragão, com sua espada de ouro e sua lança de aço. O misterioso cavaleiro assegurou ao povo que tinha vindo, em nome de Cristo, para vencer o dragão. Eles deviam converter-se e ser batizados. Para alguns, o dragão (o demônio) simbolizaria a idolatria destruída com as armas da Fé. Já a donzela que o santo defendeu, representaria a província da qual ele extirpou as heresias. A relação entre o santo e a lua viria de uma lenda antiga que acabou virando crença para muitos. Diz a tradição que as manchas apresentadas pela lua representam o milagroso santo e sua espada pronto para defender aqueles que buscam sua ajuda.

Desde 1969, Igreja Católica tornou opcional a celebração a São Jorge

Embora muitos considerem que sua história não passe de um mito e outros até mesmo acreditem que o santo tenha sido cassado pela Igreja Católica, o martírio de São Jorge e o seu culto continuam sendo reconhecidos pelo catolicismo. A lenda do guerreiro que matou o dragão havia sido rejeitada no século 5 por um concílio, mas persistiu e ganhou enorme popularidade no tempo das Cruzadas. "A imagem atual é fruto de uma lenda. Isso não quer dizer, no entanto, que esse santo não existiu e que o martírio dele não foi significativo", diz o monsenhor Arnaldo Beltrami, vigário episcopal de comunicação da Arquidiocese de São Paulo. No dia 9 de maio de 1969, a observância do Dia de São Jorge tornou-se opcional, com a reforma do calendário litúrgico, realizada pelo papa Paulo VI. A reforma retirou do calendário litúrgico as comemorações dos santos dos quais não havia documentação histórica, mas apenas relatos tradicionais. Daí ter-se falado, naquele tempo, em "cassação de santos". Mas o fato da celebração do Dia de São Jorge tornar-se opcional não significa o não reconhecimento do santo.

São Jorge é o padroeiro da Inglaterra

O "Santo Guerreiro" é também o padroeiro da Inglaterra, de Portugal e da Catalunha (região da Espanha que reivindica identidade nacional, onde se localiza Barcelona). Não há consenso, porém, a respeito da maneira como teria se tornado patrono da Inglaterra. Seu nome era conhecido na Inglaterra e na Irlanda muito antes da conquista normanda, o que leva a crer que os soldados que retornavam das Cruzadas influíram bastante na disseminação de sua popularidade. Acredita-se que o santo tenha sido escolhido o padroeiro do reino quando o rei Eduardo III fundou a Ordem dos Cavaleiros de São Jorge, em 1348. Em 1415, a data de sua comemoração tornou-se um dos feriados mais importantes do país. Em 1970, a festa anual do santo nas igrejas católicas foi tornada opcional, com a reforma do papa Paulo VI. Entretanto, na Inglaterra e em outros lugares onde São Jorge é especialmente venerado, tal festa guarda ainda toda a sua antiga solenidade. Os ingleses acabaram por adotar São Jorge como padroeiro do país.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Zambra Gitana :

Zambra Gitana :
Apperley, Pintor : George Owen Wynne (1884-1960) - Zambra gitana - A Zambra, ou Flamenco árabe é, portanto, a fusão de movimentos de danças de povos nômades ancestrais.

Dança Flamenca!

Dança Flamenca!
Apperley, Pintor : George Owen Wynne (1884-1960) - Danza Flamenca

Velas Ciganas Coloridas!

Velas Ciganas Coloridas!
A Cultura cigana e seu contraste de cores,de suprema riqueza!

Sereia da Praia;

Sereia da Praia;
Sereias o Povo Mítico dos Oceanos,damas dos Lagos,Senhoras do Mar

Mulher Índia - Quadro Pintado pelo Artista Italiano Milo Manara.

Mulher Índia - Quadro Pintado pelo Artista Italiano Milo Manara.
Índia Xamã - Feiticeira de sua Tribo - Sacerdotisa das forças da natureza - Luz em Meio a Floresta !

Iemanjá

Iemanjá

♥♥♥Indiana♥♥♥

♥♥♥Indiana♥♥♥
♥♥♥♥♥♥♥♥

Iansã - Divindade Africana

Iansã - Divindade Africana

Cigana Esmeralda ;

Cigana Esmeralda ;
Bailando com o Pandeiro;

Amor do Egito !

Amor do Egito !

Velas de Umbanda;

Velas de Umbanda;

Fênix

Fênix
Senhora das Profecias !

Velas Coloridas entre as Frutas;

Velas Coloridas entre as Frutas;
♥ ♠ ♣ ♦

Quiromancia !

Quiromancia !
A Arte de ler as Mãos!

Sereia.

Sereia.